Entrar | Cadastrar-se | Fale Conosco        enflag  esflag

Instituto Sindipeças de Educação Corporativa

 


Inscrição

Curso Relações Trabalhistas e Sindicais com Foco em Negociações Coletivas


Objetivo

Atualizar e nivelar conhecimentos sobre o cenário das relações trabalhistas e sindicais, tendo em conta as recentes mudanças envolvendo a reforma da legislação, em especial a situação dos sindicatos patronais e laborais.
Reciclar e capacitar os participantes para entender, assimilar e assumir o seu papel de analistas apoiadores dos processos de negociação coletiva das unidades operacionais da empresa.
O seminário conta uma simulação, incluindo a participação de um experiente negociador sindical, mostrando os aspectos práticos e psicológicos, bem como os lances e meandros de um processo complexo de negociação coletiva.

A quem se destina

Gerentes e demais gestores do nível tático.

Conteúdo

A Reforma Trabalhista e seus impactos sobre os processos de Negociação Coletiva
Reforma Trabalhista – bom ou mau negócio e para quem.
O comando envelhecido e o enfraquecimento das entidades sindicais patronais e laborais.
Os quatro principais tipos de ameaças aos sindicatos laborais:
   *Extinção das contribuições compulsórias
   *Negociações individuais
   *Representação interna os trabalhadores.
   *Alteração da hierarquia das normas e controles que regulam o trabalho.
Os maiores impactos, até o momento, sobre as relações trabalhistas e sindicais e os processos de negociação coletiva.
Os diferentes comportamentos e reações das lideranças sindicais frente às ameaças da reforma trabalhista.

As novas relações capital - trabalho
As novas regras norteadoras das relações trabalhistas e sindicais e dos processos de negociação coletiva:
  *A modernização da legislação trabalhista – principais itens e seus impactos.
  *O impacto da reforma trabalhista junto aos sindicatos patronais e laborais.
  *As novas demandas comerciais e operacionais para fazer frente ao crescimento da economia.
  *Entendendo as diferenças entre Representação e Representatividade e seus impactos nos processos de negociação coletiva.

O processo da Negociação Coletiva e as novas regras do jogo
As regras vigentes até 11 de novembro de 2017.
As novas regras a partir da Lei 13.467/17.
A prevalência do negociado sobre a legislação trabalhista – o que pode e não pode.
A extinção do conceito da ultratividade – agora a Convenção e o Acordo Coletivo, quando acabam, terminam.
As novas formas para atrair e mobilizar os trabalhadores na direção dos interesses sindicais.
As novas formas para atrair e mobilizar os colaboradores na direção dos interesses da empresa.

Os papeis e responsabilidades nos processos de negociação coletiva
As políticas e diretrizes – uma responsabilidade indelegável da direção da empresa.
O nível gerencial como responsável pelo controle do clima organizacional.
A liderança direta das equipes como porta voz da empresa perante os colaboradores.
A comissão negociadora da empresa e o seu alinhamento à liderança interna da unidade.
As áreas coordenadoras do processo da negociação coletiva: recursos humanos, jurídico, comunicações internas.
O Plano de Contingências, para uma eventual ocorrência de conflito trabalhista, que garanta a continuidade operacional da unidade.

Carga horária

8 horas


Agenda


Não há agendamento.




Solicitar versão in company
Versão personalizada para sua empresa.